Marina Abramović

RS

Desde o início da sua carreira, em Belgrado, durante a década de 1970, Marina Abramović tem-se afirmado como pioneira na área da performance, sendo da sua autoria alguns dos trabalhos mais importantes do primeiro período desta forma artística. Explorando os seus limites físicos e mentais, tem enfrentado dor, exaustão e perigo na procura de uma transformação emocional e espiritual. Abramović foi galardoada com o Leão de Ouro para Melhor Artista na Bienal de Veneza de 1997. Em 2010 foi inaugurada, no Museum of Modern Art, em Nova Iorque, a sua primeira exposição retrospectiva, onde Abramović apresentou uma performance de 700 horas intitulada The Artist is Present. A artista fundou o Marina Abramović Institute (MAI), uma plataforma para o trabalho imaterial de longa duração, no sentido de criar novas possibilidades de colaboração entre pensadores de diversos campos. A sua mais recente publicação, Walk Through Walls: A Memoir, data de 2016, e foi publicada pela Crown Archetype. Em Fevereiro de 2017, a retrospectiva The Cleaner inaugurou no Moderna Museet, em Estocolmo, e mais tarde no Louisiana Museum of Modern Art, na Dinamarca, no Henie Onstad Kunstsenter, em Oslo, no Bundeskunsthalle, em Bonn, no Palazzo Strozzi, em Florença, e no Centre for Contemporary Art Znaki Czasu, em Toruń. A exposição culminará com uma apresentação final em Belgrado, na Sérvia, em 2019.

Outputs