© John Scarisbrick

Carsten Höller

DE

Carsten Höller usa a sua formação como cientista na concepção do seu trabalho artístico, focando particularmente a natureza das relações humanas. Nascido em Bruxelas em 1961, actualmente vive e trabalha em Estocolmo, Suécia e Biriwa, Ghana. Entre as suas maiores obras destacam-se Test Site, uma série de escorregas gigantes que ocuparam a Turbine Hall do Tate Modern (2006), Amusement Park – uma instalação em tamanho real de atracções de parque de diversão que se moviam e rodavam lentamente no MASS MoCA, North Adams (2006), Flying Machine (1996), uma obra que suspende o espectador no ar, Upside-Down Goggles, uma experiência com óculos que modifica a visão, e o famoso The Double Club (2008-2009) em Londres, que tomou a forma de um bar, restaurante e discoteca, desenhados para criar um diálogo entre a cultura congolesa e a cultura ocidental. Revolving Hotel Room (2008), uma instalação de arte rotativa que de noite se transforma num quarto de hotel completamente funcional, foi apresentada como parte da exposição theanyspacewhatever no Guggenheim Museum em 2009. Para a sua exposição Decision na Hayward Gallery em 2015, transformou o edifício num percurso experimental com duas entradas e quatro saídas, duas delas na forma de escorrega. Ao longo das últimas duas décadas a sua obra tem sido exposta internacionalmente, incluindo em exposições individuais na Fondazione Prada, Milão (2000), Musée Boijmans Van Beuningen, Roterdão (2010), Hamburger Bahnhof, Museum für Gegenwart, Berlim (2011), New Museum, Nova Iorque (2011), Thyssen-Bornemisza Art Contemporary (TBA21), Vienna (2014), Pirelli HangarBicocca, Milão (2016), Henie Onstad Kunstsenter, Høvikodden, Noruega (2017), e mais recentemente a exposição The Florence Experiment no Palazzo Storzzi, Florença (2018).

Outputs